Antonio Dias Arquivos de Trabalho

01 Out 2020 01 Jan 2021 IAC - Instituto de Arte Contemporânea exposição individual
Antonio Dias, <i>A imagem: O dia como prisioneiro</i>, 1971. Foto: Ding Musa. Cortesia Bergamin & Gomide
Antonio Dias, A imagem: O dia como prisioneiro, 1971. Foto: Ding Musa. Cortesia Bergamin & Gomide

Exposição de material do arquivo do artista Antonio Dias (1944, Campina Grande, PB – 2018, Rio de Janeiro, RJ) abrigado no Instituto de Arte Contemporânea.

Radicado no Rio de Janeiro a partir de 1957, sua vasta produção teve um papel fundamental para a Nova Figuração brasileira na década de 1960. A partir do final dessa década, teve intensa experiência internacional e traçou diálogos com a arte povera, a arte conceitual e a Transvanguarda. Seus cadernos, notas e projetos oferecem uma nova entrada ao seu sempre inquieto pensamento. Dias apresentou suas obras em mais de uma centena de exposições individuais e coletivas nas mais importantes instituições do mundo. Participou de diversas edições de bienais, como a 16ª, 22ª, 24ª, 29ª e 33ª Bienais de São Paulo, a 1ª e a 5ª Bienal do Mercosul (1997, 2005) e a 4ª e 8ª Bienal de Paris (1965 e 1973). 

Saiba mais sobre a artista aqui.

  1. Caroline A. Jones, Eyesight Alone: Clement Greenberg’s Modernism and the Bureaucratization of the Senses (Chicago: University of Chicago Press, 2005).
  2. Greenberg’s Modernism and the Bureaucratization of the Senses (Chicago: University of Chicago Press, 2005).
Compartilhe
a- a a+