Lançamento da publicação educativa Primeiros ensaios

10 12 Jun 2020 19:00 - 20:00 bienal na web

Participe do lançamento virtual de Primeiros ensaios, publicação educativa da 34ª Bienal de São Paulo. Serão três eventos on-line, nos dias 10, 11 e 12 de junho, sempre às 19h, com transmissão ao vivo no Webinar Center.

Para receber os links das transmissões, inscreva-se gratuitamente abaixo. Atente-se ao fato de que é necessário fazer uma inscrição para cada dia do evento.

No dia 10 de junho, quarta-feira, às 19ho tema será “Em torno do Bendegó” e contará com a participação gravada da professora universitária (UFRJ) e curadora da meteorítica do Museu Nacional Maria Elizabeth Zucolotto e do artista indígena Gustavo Caboco. O meteorito do Bendegó foi encontrado no sertão brasileiro do estado da Bahia, em 1784. Com 5.360 quilos, é o maior siderito já achado em solo brasileiro. A rocha resistiu ao fogo do Museu Nacional no Rio de Janeiro em 2018. Na publicação, o Bendegó funciona como um enunciado para abordar noções de resistência, perenidade e resiliência. Inscreva-se!

O evento do dia 11 de junho, quinta-feira, às 19h, por sua vez, será “Em torno do Sino de Ouro Preto", com entrevistas da professora universitária (PUC SP) Christine Greiner e da artista Eleonora Fabião. O sino da capela do Padre Faria, datado de 1750 e localizado na cidade mineira de Ouro Preto, foi tocado em duas ocasiões marcantes na história do Brasil: o dia da morte de Tiradentes e na inauguração de Brasília. Esse símbolo mobilizou pesquisas em torno da repetição e da diferença, de memória(s) e futuro e da relação entre corpo e conhecimento. Inscreva-se!

No último encontro, no dia 12 de junho, sexta-feira, às 19h, serão abordadas temáticas “Em torno dos Retratos de Frederick Douglass”. O jornalista especializado em cultura, fundador e diretor da revista O Menelick: 2º Ato, Nabor Jr. e o artista Daniel de Paula contribuirão para o debate, que irá abordar também o Teatro Experimental do Negro. Frederick Douglass (1818-1895) foi um abolicionista negro norte-americano hoje reconhecido por sua capacidade como orador antirracista e por ter sido um pioneiro na compreensão da circulação da imagem fotográfica como instrumento político capaz de reiterar ou contrapor estereótipos de raça. Na publicação, sua figura mobiliza pesquisas sobre autorrepresentação, circulação e visibilidade. Inscreva-se!

Primeiros ensaios aposta na diversidade de percepções em torno de um mesmo conjunto de questões como uma estrutura potente para a construção de relações de aprendizagem com a 34ª Bienal – Faz escuro mas eu canto. A publicação assume, portanto, que a complexidade dos conhecimentos e das realidades que nos cercam no mundo contemporâneo exige de todos e todas o esforço por não se relacionar apenas com um ponto de vista.

Desde de 1998, a Fundação edita as publicações educativas que são as primeiras a serem lançadas e cumprem o importante papel de apresentar a educadores e estudantes conteúdos, conceitos, relações e práticas que emergem da proposta curatorial e das obras dos artistas participantes. A publicação já está disponível para download na página Educação do site da 34ª Bienal, onde também se encontra uma série de conteúdos complementares.

A participação nos três eventos de lançamento dá direito a 1 exemplar da publicação, que deverá ser retirado no Pavilhão Ciccillo Matarazzo, após aviso da retomada das atividades. Também será emitido certificado digital de participação em cada evento.

Para retirar a publicação e receber o certificado, é essencial que você se cadastre para cada um dos três dias e acesse as transmissões com os links particulares que serão gerados a partir da sua inscrição.

 

  1. Caroline A. Jones, Eyesight Alone: Clement Greenberg’s Modernism and the Bureaucratization of the Senses (Chicago: University of Chicago Press, 2005).
  2. Greenberg’s Modernism and the Bureaucratization of the Senses (Chicago: University of Chicago Press, 2005).
Compartilhe
a- a a+